Organização

Vivendo melhor na quarentena

A algum tempo atrás eu trouxe um post aqui no blog falando sobre “Ansiedade na quarentena“. E sabe que do momento deste post muita coisa mudou, e posso dizer que estou passando por experiências muito boas. Hoje vou contar um pequeno resumo, divididos em três períodos, de como tem sido os meus dias de “clausura”, em um novo formato.

Primeiro período

Tudo começou logo no início da quarentena, quando eu resolvi ir atrás de laudos e soluções para entender o que se passa com o meu joelho, que vocês sabe como eu estava sofrendo por não saber o que fazer com ele. Inclusive tem um post aqui no blog onde eu falo sobre Vivendo com a doença de Sgood-Schlatter. Deste momento por diante eu comecei a me consultar com especialistas em ortopedia.

Mostrei os exames que fiz nos joelhos para vários especialistas, afim de chegar a um laudo mais próximo do outro. E o final da novela com o meu joelho você saberá somente no fim deste post.

Segundo período

Aqui foi quando eu percebi o quanto viver dentro da quarentena e comer alimentos aleatórios estava me fazendo muito mal. Eu estava vivendo dias estressantes e descontente comigo mesma.

Então eu comecei a procurar por uma ajuda na área da nutrição, onde conheci a minha querida nutri Daiana, onde depois de algumas consultas com ela foi apresentada ao perfil do Instagram que ela e uma amiga tem bemdenutri, e que juntas elas facilitam a vida de pessoas, que como eu quer se alimentar de forma prática, acessível e sem tortura. Foi com a Daiana que aprendi a lidar com todas as questões que sempre me incomodavam, que eram doces e chocolates, porque sou uma formigona (risos). Com ela também aprendi a viver com algo que tenho desde que nasci, que é a intolerância a lactose.

E também realinhamos toda a minha alimentação para que fossem sanadas todas as deficiências que meu organismo apresenta dentro do meu mundo do “ballet depois dos trinta”. E vou te contar que fazer essa reeducação alimentar foi a melhor coisa que já me aconteceu, pois descobri novas formas de me alimentar, e como já descevi acima…sem tortura, ou em outras palavras: hoje eu me alimento conhecendo não só o alimento, mas também eu mesma!

Terceiro período

Neste período está o resultado lá do início deste post, quando falei do meu joelho, lembra?

Este acontecimento da minha quarentena tem quase um mês, mas já consigo sentir em todo o meu corpo as mudanças que vieram com a escolha de procurar alguém para me axiliar em todo o processo de reforço muscular, e a mulher maravilhosa que está me levando por este caminho é a Joh Cardoso.

Conheci a Joh a 1 ou 2 anos atrás em uma academia perto da casa onde eu morei, ela dava aulas de pilates nesse lugar, e acredite quanto digo que na primeira aula ela já não me deu mole. E desde este momento eu já percebi que mesmo não comparecendo às aulas que viriam após a que eu fiz, nós ainda iríamos fazer algo juntas futuramente.

Então, agora, eis que estamos trabalhando juntas a fim de melhorar minha performance no ballet e também ter uma melhora em minha qualidade de vida.

E quando eu já estiver bem engajada nessa questão de reforço muscular eu vou vir aqui, ou então vou gravar um vídeo para o meu Canal do YouTube e contar à você tim-tim por tim-tim sobre as mudanças que estou passando.

Viu só como a quarentena não precisa ser tão ruim assim? Eu aproveitei a minha para correr atrás de coisas que até então, com as minhas correrias do dia a dia eu jamais conseguiria fazer.

E a sua quarentena?

Mas agora é a sua vez de me contar… O que você tem feito da sua quarentena? Você tem olhado só para a parte ruim deste “acontecimento” que mexeu com todos nós, ou tem aproveitado ele para rever alguns assuntos da sua vida?

Faça como eu, deixe de viver as coisas negativas da quarentena e busque resolver tudo aquilo que você tem deixado para depois. Tenho certeza que quando tudo voltar ao normal você estará com todas as suas coisas em dia.

Que Deus abençoe a tua vida, e até a semana que vem

8 Comentários

Deixe o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: