Dança na Igreja

Devocional em Dança: De pranto a dança alegre

Você já viveu momentos desesperados da tua vida? Já sentiu como se nada nem ninguém fossem capaz de fazer você parar de chorar? Então, hoje eu vou te mostrar o quanto Deus tem mudado “meu pranto em dança alegre” através da dança. (Passagem utilizada para o devocional de hoje: Salmos 30.11 e 12)

Um devocional de resgatou muitos sentimentos passados em minha vida.

Em um certo período da minha vida eu era uma criança e adolescente cheia de rancores, tristezas e frustrações. E todas essas situações me pesavam demais. Embora eu tenha nascido em um lar cristão, eu me sentia muito distante de Deus, mas mal sabia eu que Ele sempre esteve lá!

Eu passei alguns anos vivendo em lugares que não eram com a minha família, e sabe o que é interessante? Eu sempre estive, de alguma maneira envolvida em algo que preenchesse o meu tempo. Mas o que o tempo tem a ver com mudar algo de ruim para bom? Vou explicar para você no próximo parágrafo.

A importância do tempo

O tempo é de suma importância em nossas vidas. Ele nos ensina muitas coisas, e uma delas é aprender que os nossos problemas e anseios serão resolvidos, sarados, transformados e etc…no momento certo.

Quando eu aprendi a colocar tudo aquilo que acabava comigo por dentro na presença Daquele que seria capaz de aliviar o meu fardo tudo começou a ganhar uma nova forma, as coisas começaram a ter outro sentido.

Um chamado a responsabilidade

Em um certo momento da minha vida recebi a responsabilidade de falar o que eu não conseguia expressar com palavras através da dança.

Mas o que Deus poderia fazer através de alguém que não era nada? Não sentia nada? Não tinha nada? Bom!… Essa é a maior entre todas as especialidades que Ele demonstra a todos nós, meros mortais que somente Ele é capaz de transformar. De uma menina que não tinha nada, hoje sou uma mulher que tem tudo! Deus me faz ser muito mais do que um dia eu imaginei ser, Nele!

E voltando ao “assunto tempo“…só ele (tempo) é capaz de moldar a nossa dança. Os lugares que doíam, hoje já não doem mais, e desta maneira a dança se torna muito mais intima do que imaginamos. Quando dançamos magoadas ou com tristeza e pesar em nosso coração nós dançamos pesadas fisíco e espirialmente. Precisamos nos libertar de nossas prisões internas para dançar alegres e também levar as pessoas a um momento de alegria através da nossa dança.

E tem uma coisa que eu preciso que você saiba também: Ele não nos oferece alegrias momentâneas, mas uma alegria eterna (e aqui é o lugar exato onde se encaixa o tempo). Ele nos faz feliz todos os dias das nossas vidas. Deus trás a alegria até as nossas vidas em vários momentos e em muitas porções.

Sabe aquele momento de luta? Aquele momento de doença? Ou à beira da morte? Então é nestes momentos onde você, que ao invés de se desesperar e se entregar, começa a adorar a Ele e se alegrar Nele, que você percebe que coisas surpreendentes podem acontecer com você e através de você, e que tudo pode valer à pena.

Não pense que está tudo acabado, mas que apenas é um momento em que Deus vai usar, de alguma ferramenta para você voltar a dançar ou então começar a dançar baseada em algum propósito. Dançar muda a perspectiva da nossa visão sobre o momento que passamos. Dançar faz o tempo “parar” ou então andar mais rápido, isso vai depender de como está o teu coraçao.

Agora é com você

Neste momento do post eu quero que você pare e pense nos momentos que você já passou nesta vida e se achou auto-suficiente. O que você mais sentiu falta neste momento? De quem você mais sentiu falta? Por quê você não recorreu a ajuda de Deus? Pense nisso! E se você está vivendo este momento que descrevi neste parágrafo, o que está mantendo você aí, paralisada? Me responde aqui embaixo deste post, pois preciso saber um pouco mais sobre você, minha amiga.

Até a semana que vem! Que Deus te abençoe.

2 Comentários

Deixe o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: