Por que eu desapareci

Depois de muito, mais muito tempo off aqui do blog cá estou eu aqui de novo para tratar de alguns assuntos que ultimamente tem tomado a minha cabeça e o meu coração de uma certa forma que nem sei direito por onde começar.

Sabe quando agente se sente meio desanimado e nossa cabeça se encontra na mais completa confusão e ansiedade? Então… é bem assim que me sinto!

Parei de fazer conteúdo aqui para o blog por estar sendo vítima de um bloqueio criativo sem tamanho. Nem ao menos estou criando conteúdo para o meu Canal, e isso quer dizer que a coisa está pior do que podemos imaginar.

Foi exatamente pelos motivos acima que eu resolvi vir aqui e conversar um pouquinho com você, que tem sido tão importante em todos os momentos da minha vida e que tem sido um instrumento de inspiração para mim. Queria muito te contar algumas coisas, mas acho que está meio cedo para isso. Queria muito sair por aí gritando que muitas coisas tem me preocupado, mas que também tem outras que só me fazem sorrir.

Não sei como você tem passado este início do ano e não sei se é normal eu me sentir tão desnorteada assim toda vez que o ano começa, porque sim! Todo ano é a mesma coisa! E este ano as coisas andam um pouquinho mais tensas porque não teve “praia e nem piscina” e nós precisamos disso para respirar fundo e iniciar um ano com mais calma.

Esses dias ainda cheguei a comentar em meu Instagram que meus dias andam meio bagunçados. Minha casa está de pernas para o ar e minha insatisfação é cada dia mais visível. O que fazer para melhorar isso quando sai de dentro pra fora? Meu refúgio são os devocionais que tenho feito todos os dias pela manhã e algumas “palavras” que tenho visto, lido e escutado de pessoas que são exemplo para mim. Procuro muito por pessoas influenciadoras que falam sobre ansiedade e bagunça para ter melhora naquilo que está dentro de mim e que muitas vezes não posso explicar ou expressar.

Por ser uma pessoa mais reservada, sou muitas vezes mal interpretada e assim as pessoas acabam achando que não preciso de ninguém. Mas todos precisamos! Precisamos de amigos, de companheiros, de conselheiros para nos guiar e sabermos se o que estamos fazendo é certo ou não! Porque Deus nos guia, não importa a situação que estamos vivendo, mas as pessoas nos ajudam a persistirmos no caminho.

Se você conhece alguém assim reservada como eu e sabe que ela está passando por momentos difíceis e que precisa de ajuda não tenha medo de chegar, conversar, oferecer o seu ombro e lhe estender a mão. Pode ser que com essas atitudes você arrume um novo amigo e um aliando para a vida inteira.

E se você for uma pessoa reservada como eu aceite o carinho e afeto das pessoas, eu sei que não é fácil! Algumas situações que passamos nas nossas vidas nos trás alguns traumas, mas está em você e em mim dar a volta por cima e oferecer uma chance para novos amigos entrarem em sua vida.

Sobre ser uma pessoa reservada… Algumas pessoas já me alertaram sobre isso e eu sei que isso me faz mal algumas vezes. Sei que preciso mudar essa minha maneira de achar que não mereço a “pena das pessoas”, mas elas não querem ter pena, elas querem ser minhas amigas e quando somos reservadas deixamos de falar o quanto as pessoas são importantes para nós.

Depois de fazer este post percebi o quanto precisamos nos deixar levar por novas e constantes amizades para nos ajudar em nossas dificuldades. Na verdade cheguei a falar até um pouco que demais, né gente?!

Fala pra mim aqui embaixo o que achou deste post e se você é ou conhece pessoas como eu.

Beijos e até o próximo post, se Deus quiser!